domingo, 25 de setembro de 2016

Queria escrever

Tanto tempo sem atualizar o blog, sem escrever o que me consome, sem botar pra fora o que incomoda. Escrever sempre me foi terapêutico e totalmente necessário mas por vários motivos há muito não o fazia.

A gente pensa que sabe das coisas, que conhece as pessoas e que pode mudar o mundo mas na verdade não mudamos nem nós mesmos. É domingo, não estou em casa e não estou na rua, não estou feliz nem triste e quero compartilhar algo que não sei o que é mas que preciso colocar para fora.

A vida tem dessas coisas da gente nunca saber o que se é certo né? Olha todo mundo seguindo um caminho que leva a morte, tentando sobreviver na sorte, torcendo pro melhor acontecer.

Há pouco mais de um mês minha mão descobriu que meu irmão desaparecido há um ano e meio estava morto e enterrado, eu não lembro a data da ultima vez que o vi mas lembro que nós brigamos (pra variar), lembro de ver ódio em seus olhos, lembro de chorar sozinha em casa depois.

A gente não sabe quando vai ver a pessoa pela ultima vez, não sabe nem se a verá uma ultima vez.

A gente não sabe nada!

  • Não sabe tratar os amigos;
  • Não sabe tentar ser feliz;
  • Não sabe sorrir ou chorar;
  • Não sabe se expressar;
  • Não sabe ter bom senso;

A gente não sabe ser gente! E passamos a vida sem saber e sem tentar aprender.

Não quero retribuir a maldade, não quero me informar das coisas ruins da sociedade, não quero te fazer chorar, sofrer ou sentir dor. Quero que em todas as coisas, todos consigam enxergar amor.

Quero dormir e quando acordar encarrar mais uma semana com amor.

                                        Resultado de imagem para fotos para blog

sábado, 29 de agosto de 2015

É Justo?

Segundo Conrado Adolpho “As pessoas não falham, elas desistem”. Estive analisando essa frase, e sinceramente, acho que o problema não está em desistir, mas no que nos leva a desistir, eu mesma já desisti de muitas coisas, eu desisto muito de muitas coisas, após os 25 anos eu passei a desistir muito mais do que o normal, mas por que?

Todos me dizem que sou ótima, todos me dizem que sou eficiente, boa líder, que sou boa gestora, boa amiga, boa pessoa, mas acontece amigos que eu descobri algo estarrecedor, ser “bom” nem sempre é o suficiente, e eu poderia culpar uma infinidade de fatores e casos que corroboram para isso, mas adiantaria?

Só quero desabafar, analisando a frase comecei a pensar o por que que eu e tantas outras pessoas desistem tanto, e descobri que desistimos principalmente porque o sistema não nos dá chance alguma, nenhum deles dá, a tal da meritocracia não passa de ilusão, o tal do socialismo, esse não resolve metade dos problemas sociais, e o capitalismo, esse então só piora tudo, ou seja, não há saída para nós, meros mortais vindos de classes inferiores e que buscam seu “lugar na sociedade”.

Mas há exceções muitos dirão, sim, há, mas exceções a que custo? 14 horas de trabalho por dia? Empréstimos de 36 meses? Nenhum lazer, nenhum momento em família, nenhum amigo verdadeiro por anos até conquistar o que se almeja? É justo isso?

É justo você acordar as 6h da manhã, passar o dia trabalhando, enfrentar transito, transporte lotado, ficar 4h na faculdade, pegar condução de volta e ir dormir a 01 da manhã porque as 6h vai começa tudo de novo? é justo saber que quando se formar vai disputar uma vaga com quem dormiu até as 3h da tarde, acordou, foi pro computador, pegou seu carro as 18h e foi pra faculdade, e na volta mesmo morando mais longe que você chegou antes em casa, é justo pra você?

É justo uma cobrança igual com quem tem oportunidades tão diferentes? Para mim não é justo não, nem um pouco justo, assim como não é justo ver essas mesmas pessoas reclamando que os dois salários de mesada que recebem dos pais não dão para "nada", quando muita gente usa um único salário apenas para sobreviver, não acho justo, assim como não acho justo uma pessoa ter a oportunidade de fazer cursos, intercâmbios e se qualificando para o mercado e para a vida enquanto outras só tem a opção de trabalhar, e o pior é saber que mesmo com tudo isso, essas mesmas pessoas ainda vão precisar dar uma ligada pro pai e pedir a ele para, “descolar um emprego bacana” para elas, um emprego que deveria ser de quem merece.


Não estou gritando discórdia, não vejo culpados para apontar nessa história, é só porque não acho justo, assim como não acho justo o que mulheres, negros, imigrantes e pessoas “diferente” no mundo inteiro sofrem, posso não achar justo né? Ou já me querem tirar isso também?

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Sobre reparar e comparar

De tempos em tempos nos damos conta de como as coisas mudaram, pode notar, leva um tempo até a gente ser surpreendido pelo simples fato de reparar... reparar que está envelhecendo quando as fotos não mostram mais a viscosidade da pele, reparar que está antiquado quando dá a seus primos os mesmos conselhos que recebeu de seus tios, reparar que já tem quase 30 e metade dos seus sonhos ainda estão longe de se realizar, leva tempo demais a gente parar para reparar.

Esses dias me peguei fazendo isso, reparando, me peguei reparando e comparando a minha vida e trajetória com a de todos a minha volta, reparei que várias amigas casaram, separaram, viraram mães e gays, reparei que muita gente que amo foi embora do estado e do país, e me esperam para uma visita que nunca chega, reparei que minha turma hoje em dia não é mais tão minha assim, reparei como é difícil conciliar horários, humor e dinheiro para sair ou visitar aquela amiga de infância ou aquela tia do bairro vizinho que eu tanto amo estar perto, comparei minha personalidade a de pessoas invejáveis, comparei meu estilo de vida com minhas perspectivas, reparei e comparei muito, e ao final de tantas comparações e percepções me senti um lixo, me senti frustada, me senti inútil. 

Mas reparei principalmente que não tenho tido tempo para reparar e choquem, reparei que nem lembro a ultima vez que parei para faze isso, e me perguntei até aonde isso é bom ou ruim? Li uma crônica certa vez que dizia que reparar é algo ruim, principalmente se for pelas redes sociais, onde todo mundo é feliz, rico e bonito, talvez isso seja verdade, talvez tenha reparado as coisas de forma errada, mas acredito que reparar na vida também pode ser bom, afinal isso nos traz senso de tempo, do tempo que gastamos e do tempo que ainda temos, por isso mesmo frustada decidi que vou reparar mais, e reparar principalmente em como tenho vivido, no que tenho feito, reparar em onde tenho estado e com quem estou.

Vou me preocupar em reparar muito mais e comparar muito menos, pois sei que só assim poderei reparar o que me incomoda nessa merda de viver.

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Somos todos TUDO

E assim devagarzinho a gente vai nascendo, a gente vai morrendo, a gente vai se reinventando, um dia você acorda e finalmente percebe que nao tem mais 17, não tem mais sua família e há muito tempo não espera mais o príncipe, e ali entre um cigarro e outro percebe que ja tem quase 30.

Onde estive todo esse tempo? O que fiz? O que vivi?  O que vi e ouvi? E o que com tudo isso aprendi? E realmente aprendi?

Não lembro mais os detalhes do meu livro preferido, não tenho mais uma coleção de sapatos, bolsas ou qualquer coisa ditada pelo consumismo, e mesmo assim não consigo enxergar o futuro, sou a única? Como se dissipa essa neblina mais a frente? Como se ausenta de um corpo doente? Como se muda o mundo?

E todas as vozes dizem num só coro frases do tipo "seja você", "vá em frente", "é o caminho certo", "ele é culpado", "ele é inocente", controvérsias e julgamentos sem nexos, mas eu não vejo beleza nessas coisas, nesses tapinhas, cafunés e injurias, não vejo a inocência nas crianças ou a boa vontade nos adultos, não vejo o mais na frente.

E diante dessa roda de vontades, sentimentos e emoções, procuro a cada minuto o melhor esconderijo nessa vida de caos, somos todos macacos, somos todos charlie hebdo, somos todos Verônica, somos todos lgbts, SOMOS TODOS GENTE, SOMOS TODOS TUDO, porque no fim TODO MUNDO É NADA.


quinta-feira, 23 de abril de 2015

CHUVEIRO

LIGA O CHUVEIRO QUENTE!
SENTA NO CHÃO EMBAIXO DELE!
DE ROUPA E TUDO MESMO, VAI!
CHORA ATE CANSAR MENINA
ESSE DIA INGRATO JÁ VAI ACABAR!


terça-feira, 17 de março de 2015

SUCESSO

Sucesso é algo meio abstrato para mim, não existe uma definição lógica em minha cabeça, na verdade em minha cabeça nada tem uma definição logica, tudo passeia entre o certo e o errado, as circunstancias e os pensamentos filosóficos, e ainda estudos sobre fatores sociais e culturais de assuntos como amor, vida, morte, felicidade e principalmente sucesso.

Mas apesar disso tudo eu almejo muito o sucesso de que a maioria fala, o sucesso de status, de carro zero todo ano e apartamento em frente a praia, aquele sucesso de viagens internacionais e itens que contam historia e estorias nas casas, o sucesso de dar duro em algo, ser reconhecido e colher os frutos e louros desse árduo trabalho... anseio muito esse sucesso, mas não sei se o quero de fato, não sei se estou disposta a abrir mão do que gosto para conquistar esse tal de sucesso.

As vezes acho que nasci para estar sempre em evidencia, as vezes acho que nasci para não ter sucesso algum sabe? Gosto muito de barulho, de gente ao redor,  mas o troco facilmente pelo silencio das salas nos museus, troco o carro zero por uma seminovo em bom estado e o apartamento na frente do mar? Bom esse eu não troco mesmo, eu adoro o mar, mas eu posso adapta-lo.

Talvez sucesso seja ter o que se quer, fazer o que se gosta e estar com quem se ama.
Atualmente eu não tenho o que quero, não faço o que gosto, não estou com quem amo.

Sou mal sucedida?
E agora José?

terça-feira, 3 de março de 2015

ELA

Ela precisa gritar
Ela precisa falar
Ela precisa externar
Ela precisa gritar

Finalmente se deu conta
Nao é mais culpa dele
Não é culpa deles
A unica culpada é ela

Ela precisa gritar
Mas seus labios se apertam
Ela precisa gritar
Mas seus olhos se fecham

Nada sai como planejado
Nada é igual aos outros
E ela nao consegue gritar
Ela nao consegue dormir

Olha seus contatos e não há ninguem
Ninguem para ouvila-la gritar
Ninguem para ouvi-la chorar
Nunca houve ninguem

Ela soca as paredes
Ela entra no chuveiro
E nada a faz gritar
Nada a faz se acalmar

Ela se pergunta ate quando
Ela quer uma saida
Ela nao quer ouvir sua voz
Ela só quer gritar

Deveria ser mais facil
Deveria ser muito mais facil
Deveria aprender a gritar
Mas ela só sabe calar!